terça-feira, 18 de dezembro de 2018

5 razões para contratar uma agência de Gestão de Redes Sociais


Não é novidade que as redes sociais hoje têm um papel fundamental na imagem de uma empresa, através do relacionamento e, principalmente, no atendimento que ela oferece aos seus seguidores. Elas são consideradas canais eficientes de comunicação com diversos públicos: formadores de opinião, concorrentes, clientes e futuros. A fim de valorizar e tornar essa prática ainda mais assertiva, a Gestão de Redes Sociais deixou de ser um diferencial e tornou-se uma necessidade para muitas empresas.

Se você já identificou a necessidade da Gestão de Redes Sociais para o seu negócio, provavelmente deve estar se perguntando: “Como fazer a Gestão de Redes Sociais da minha empresa?”, certo? Talvez a solução seja a contratação de serviços especializados de uma agência.

Abaixo, listamos algumas razões para contratar uma agência de Gestão de Redes Sociais para o seu negócio.

Confira 5 razões para contratar uma agência de Gestão de Redes Sociais!

1 – Custo-benefício

Essa, sem dúvidas, é uma das principais vantagens em tempos de crise, pois a ideia é reter custos sem comprometer a qualidade do serviço. A Gestão de Redes Sociais feita por uma agência especializada exigirá menos recursos financeiros por parte do seu negócio do que a contratação de colaboradores, por exemplo, e trará expertise e experiência ao serviço de Gestão de Redes Sociais.

2 – Estratégia e Resultados

Ao negociar a Gestão de Redes Sociais do seu negócio com uma agência, você poderá construir em conjunto com ela uma estratégia especifica para o seu caso, focada na sua ideia principal: seja ela de vendas, de imagem, de campanha institucional e etc. Assim, uma equipe especializada lhe apresentará um planejamento com garantia e indicativos de eficiência.

3 – Aumento de especialidades

Uma agência especializada em Gestão de Redes Sociais possui um quadro de colaboradores bem variado e repleto de especialidades. Ao contratar esse serviço de Gestão de Redes Sociais, saiba que a sua estratégia terá funções distintas e que cada uma delas será executada por profissionais capacitados e experientes, com diferentes especializações.

4 – Ferramentas profissionais

Uma boa Gestão de Redes Sociais precisa contar com ferramentas que agilizem e qualifiquem os processos necessários. Uma agência especializada e preparada utiliza, em seu fluxo de trabalho, os melhores softwares e aplicativos, capazes de qualificar a sua estratégia de Gestão de Redes Sociais.

5 – Profissionalização e resultado

Ao apostar na qualificação da sua estratégia de Gestão de Redes Sociais através da contratação de uma agência, você terá comprovação da eficiência do seu investimento através de relatórios completos. Suas redes sociais terão mais seguidores, mais compartilhamentos, conteúdos cada vez mais relevantes e, com isso, o aumento de visibilidade e até mesmo vendas!

Além da visibilidade, o desejo de todo o empreendedor é aumentar o faturamento. Ao contratar uma agência de marketing digital, que é focada em acelerar as suas vendas, a Gestão de Redes Sociais virá como peça fundamental em uma estratégia de marketing digital, que engloba diversos serviços, capazes de fazer o seu negócio vender mais efetivamente. 

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

A importância da gestão de mídias sociais para a sua empresa


A gestão de redes sociais têm adquirido crescente importância e necessidade, assumindo um papel indispensável para o sucesso de empresas dos mais variados portes e segmentos, sendo consideradas uma das estratégias de marketing digital mais eficazes.

Pensando nos benefícios para a sua empresa, ter uma agência de marketing digital especializada para realizar a gestão de redes sociais será um diferencial e auxílio direto na atração e captação de leads qualificados.

Por isso, tenha muito cuidado com experimentos e erros, a informação nas redes sociais são muito rápidas e poderão prejudicar sua marca em segundos. Sendo assim, realizar a gestão de redes sociais de forma profissional, poderá ser uma economia de grandes resultados para a sua empresa.

Abaixo listamos alguns benefícios para você contratar uma agência de marketing digital para realizar a gestão de redes sociais para a sua empresa. Confira!

1 - Oportunidade de gerar novos negócios para a sua empresa, atraindo novos leads e qualificando o relacionamento com seus clientes.

2 - Com a gestão de redes sociais você poderá se comunicar com muitas pessoas ao mesmo tempo, enviar avisos e notícias ou, simplesmente, falar sobre sua empresa.

3 - Quando a empresa investe na gestão de redes sociais para divulgar seus serviços e produtos, aumenta a sua reputação digital e qualifica a estratégia de marketing digital, garantindo que a marca esteja sempre próxima ao público, sendo lembrada e reconhecida.

4 - Utilizando o perfil corporativo para a gestão de redes sociais, as empresas conseguem manter o relacionamento direto com seus clientes, apresentando soluções de forma rápida e segura.

5 – Com a realização de campanhas de marketing digital, utilizando gestão de redes sociais para realizar o direcionamento para landing pages, por exemplo, você terá facilitadores para a atração e captação de leads qualificados, ou seja, mais negócios para a sua empresa.

E você, gostaria de ter uma agência de marketing digital para realizar a gestão de redes sociais da sua empresa?

Caso você conheça algumas vantagens de utilizar a gestão de redes sociais que não falamos nesta publicação do blog, compartilhe conosco na seção de comentários abaixo!

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

10 RAZÕES PARA AS PEQUENAS EMPRESAS TER UMA LOGOMARCA PROFISSIONAL


Todos nós conhecemos o logo da Nike, mas você sabia que ela custou apenas $35 dólares? Ou que o primeiro logo do Twitter custou apenas $15 dólares?

Pense em todas as marcas mais reconhecidas do mercado. Agora visualize seus logos. São fáceis de reconhecer, certo? Isso ocorre porque os logotipos existiam bem antes do início da era do marketing. Considere a Apple sem a maçã ou a Nike sem o seu símbolo.

Um logo de pequena empresa é provavelmente a ferramenta mais crítica no arsenal de promoção dos produtos. Não é apenas uma marca aleatória. Ele dá à sua pequena empresa uma identidade que representa seus valores principais e a sua missão. Se executado de forma correta, essa identidade pode imediatamente vender a sua marca para clientes em potencial. Um design de logo de empresa ruim vai deixar seus clientes longe. Não ter nenhum logotipo, no entanto, é um erro bem maior ainda.

Seu Logotipo Não É Sua Marca

Antes que olhemos nos 10 motivos por que é vital criar um logo para a sua empresa, vamos manter uma coisa clara: Seu logo representa a sua marca, mas ele não é a sua marca. Através das cores, fontes de logo de empresa e design de logo, ele retrata a personalidade da sua empresa, assim como a roupa que você está usando transmite quem você é. As roupas que você usa não são você, mas elas revelam seu caráter e personalidade aos outros.

Portanto, desenvolver seu logo deve tomar um pouco do seu tempo. É um esforço estratégico que irá impulsionar toda a sua publicidade no futuro. Ele não deve ser tratado de qualquer forma.

Então Quem É Você?

Mesmo se a sua empresa é muito pequena, ela precisa de uma identidade. Seu mercado-alvo deve saber quem você é. Um excelente logo é uma das melhores formas de alcançar o reconhecimento. Ele pode atrair seu público-alvo e diferenciar você dos concorrentes. Sem mais delongas, aqui estão 10 motivos pelos quais a sua pequena empresa deve ter um logo.

A Primeira Impressão É A Que Fica

Seu logotipo é a cara da sua empresa e como dizem por aí, “Você tem apenas uma chance de criar uma primeira impressão”. Você quer que o nome da sua empresa apareça em texto comum ou, ao invés disso, com um design incrível? Você não iria querer que essa fosse a primeira impressão que os clientes veem, correto? Não. Você provavelmente quer que os seus clientes fiquem impressionados logo de cara.

Um logo é uma excelente forma de fazer uma boa impressão em seus clientes em potencial desde o início. Eles vão ter bastante tempo para te conhecer melhor no futuro. No começo, ter um logo diz muito sobre a sua empresa.

Deixa Você Reconhecido

Um logotipo de empresa deve ser fácil de reconhecer em impressões pequenas ou grandes. Você quer que os seus clientes reconheçam a sua empresa com facilidade, não importa se é um anúncio digital no telefone de alguém, em uma camiseta ou em um outdoor. Seu logo deve ter um design simples e não deve competir com os logos de outras empresas. Você não quer iniciar uma campanha de publicidade com algo que os clientes podem confundir com um logo de marca registrada.

E você deve saber que ter um logo que parece uma marca registrada de outra pessoa pode trazer para a sua empresa problemas legais. Logos populares são conhecidas no mundo todo, não importa a mensagem contida ali.

Promove a Fidelidade de Marca

Além de impulsionar o reconhecimento de marca, seu logo também pode ser uma ferramenta efetiva para cultivar a fidelidade de marca. Seu logo pode dar aos clientes algo para se apoiar, tanto fisicamente quando mentalmente, se. Baseado na sua marca, é possível distribuir itens promocionais ou anúncio que mostram o seu logotipo.

Várias empresas dão canetas gratuitas e camisas da empresa com o logotipo bem mostrado nelas. Embora isso possa ser útil para obter novos clientes, também pode ser uma incrível forma de construir apreciação e fidelidade para a sua marca.

Constrói Confiança em Sua Empresa

Se a identidade de marca está em evidência, os logos com certeza são os grandes responsáveis pelo crescimento. Você pode criar confiança entre os seus clientes com um logo que positivamente comunica a sua mensagem a eles. Se o seu cliente-alvo é uma pessoa jovem que gosta de patinar no gelo, o seu logo não deve parecer que está vendendo para um adulto mais velho. Pessoas mais velhas podem preferir um logo com uma fonte serifada mais convencional. Por outro lado, as fontes mais modernas sans-serif podem conquistar mais os jovens. Fontes serifadas são incríveis se você quer transmitir força e longevidade, mas as sans-serif são mais amigáveis.

O mesmo caso se aplica a sua escolha de cores. O azul transmite confiança. Amarelo em excesso faz os seus clientes ficarem ansiosos. As emoções provocadas pelas cores são uma ciência completa, e você pode capitalizar sobre essa informação para criar um design de logo que faz os clientes se sentirem ótimos sobre a sua empresa mesmo antes de terem falado com você.

É Prova do Seu Profissionalismo

Não existe um negócio real sem um logo! A verdade é que embora os logos são simplesmente uma pequena parte das operações do dia a dia da sua empresa, elas ainda são criticamente importantes. Na sociedade em que vivemos, os clientes em potencial adquiriram certas expectativas. Eles imaginam que uma empresa confiável e séria deve ter um logo que se destaca.

Ao criar o seu logo profissionalmente, você automaticamente se destaca do resto dos concorrentes que podem ter desenvolvido seu design em algo da moda e apressado, o que os faz falhar em apreciar completamente o valor do desenvolvimento da marca.

Revela a Sua Identidade

Um dos motivos pelos quais o logo da Nike faz tanto sucesso é o fato que ele reflete o negócio da Nike. A deusa grega da vitória está por trás do nome da Nike, e o símbolo simboliza a habilidade de quase voar que alguém deve ter ao usar o tênis da Nike.

Outros logos de marcas bem conhecidas claramente comunicam o que a empresa faz, o que ajuda os clientes a saber o que eles podem esperar da empresa imediatamente. Isso previne que o cliente se confunda. E existe um excelente motivo pelo qual os logos destacam uma certa imagem.

Cria uma Conexão Emocional

Dê uma olhada em todos os logos famosos. Como eles fazem você se sentir? Os logos são sempre a primeira coisa que constrói a conexão emocional que você tem com as suas marcas favoritas. Considere esses dados de Marketing e Empreendedorismo:
  • 80% dos clientes acham que as cores impulsionam o reconhecimento de marca
  • 93% das decisões de compra são feitas baseadas nas percepções visuais
  • 7% dos clientes dizem que compram um produto por causa da cor
Essa é a razão pela qual sua pequena empresa precisa de um logo que seja especificamente criado para gerar uma reação positiva dos clientes. Se os clientes se conectam ao seu logo, provavelmente não irão esquecer a sua empresa. E se eles possuem boas memórias do seu negócio, eles provavelmente irão comprar seus produtos e serviços novamente. Por outro lado, se o seu logo for criado com um design ruim, isso pode representar más notícias para você. Novamente, você cria a sua primeira impressão com seu logo e como dizem por aí, “Você só possui uma chance para impressionar”.

Destaque-se da multidão com a Sua Logo de Pequena Empresa

Não importa o produto ou serviço que você vende, você terá muitos concorrentes. Isso é um fato. Dessa forma, como se destacar dos seus concorrentes? Bem, um logo é uma ferramenta eficaz que te ajudará a fazê-lo. Você possui poucas chances de se provar. Um logo representa seu negócio visualmente e é uma forte maneira de deixar uma impressão e alimentar a sua identidade de marca. Um logo mostra aos seus clientes que você se importa com eles e quer ser o melhor em sua área.

Cria Consistência

Agora estamos numa era onde as empresas existem em várias plataformas, incluindo sites, blogs, Facebook, Twitter, instagram, panfletos, pacotes informativos, cartões de visitas, etc. Isso significa que a sua identidade de marca deve estar estampada em todos os lugares. Aqui, algum tipo de resistência é crítico, garantindo que a sua empresa está claramente e apropriadamente representada onde quer que ela apareça. Esse tipo de consistência irá garantir que você continue com a imagem profissional e melhore o valor daquela fidelidade de marca forte que você precisa construir.

Aumenta as Expectativas

Após ficar acostumado com as Apples, IBMs e Nikes desse mundo, esperamos que todo negócio tenha algum tipo de aparência profissional na forma de um logo apropriado pelo menos. Se uma empresa não possui esse ativo essencial, por que alguém faria negócios com ela? Sem um logo, todos esses pontos ficam de lado, e nenhum esforço real ainda seria colocado no design, desenvolvimento e manutenção das imagens frontais de uma empresa’. Você pode não pensar ativamente sobre isso (a menos talvez que você seja um designer de logo) mas algo como essa atitude está definitivamente acontecendo e irá ter um grande impacto na escolha de influenciar as pessoas a se cadastrar na sua empresa ou na de um concorrente.

Concluindo

Enquanto você possa ter vários outros problemas para resolver quando estiver construindo a sua empresa, não se esqueça da importância de investir em um logo forte. Um logo profissional para pequenas empresas é um investimento muito bom que valerá a pena no decorrer do caminho. Quanto mais cedo você construir um, melhor será para a imagem da sua empresa.

Se a sua empresa ainda não possui um logo, ou mesmo que tenha um, mas ele precisa de melhorias ou alterações, visite  www.innovamkt.com.br.

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

MARKETING DIGITAL: O QUE É, SUAS VANTAGENS E FERRAMENTAS



O Marketing Digital cresceu exponencialmente nos últimos anos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apesar de não ser novidade pra ninguém, o que explica esse crescimento? E o porquê as empresas tem investido cada vez mais suas verbas de marketing no ambiente digital? É isso o que você vai entender e pode esperar ao ler esse artigo.

O que é Marketing Digital?

O termo marketing digital, obviamente, deriva de marketing. Antes da internet o Marketing sempre desempenhou papel importantíssimo para empresas (e até pessoas) que desejavam atender as necessidades e desejos de seus consumidores.

Daí derivam-se os famosos 4Ps do Marketing: Produto, Preço, Praça e Promoção. O Marketing, portanto, atuava na composição do produto, nas estratégias de precificação, nos canais de distribuição e, por fim, na Comunicação desse produto/serviço ao mercado.

O Marketing Digital nada mais é do que a adoção de estratégias e ações de marketing no ambiente digital que tem como objetivo promover produtos e serviços e as marcas atreladas a eles.


Como o Marketing Digital afetou o processo de decisão de compra

Antes do Marketing Digital, a decisão de compra do consumidor era limitada pelo tanto de informações que ele possuía acerca de determinado produto. Na maior parte dos casos, as informações estavam concentradas nas mãos das empresas e seus vendedores (portanto, tinham maior poder quando pensamos em estratégias de negociação).
O Marketing Digital veio para inverter essa equação. Com uma infinidade de informações disponíveis na internet (e acessíveis de qualquer local com os dispositivos móveis) sobre qualquer produto ou serviço, os consumidores passaram a deter muito mais poder (por vezes até mais que os vendedores das empresas).

Esse cenário trouxe muitos desafios para as empresas, mas também muitas oportunidades. Na medida em que as empresas hoje estão muito mais expostas do que antes (vide ferramentas como Reclame Aqui, Sites de Avaliações como TripAdvisor ou as próprias Redes Sociais), elas também se tornaram mais transparentes, responsáveis e isso está nivelando o jogo por cima.

Quais as principais vantagens do Marketing Digital?

Como já citado acima, o Marketing Digital alterou radicalmente a dinâmica nos mercados. Separamos aqui 4 vantagens do Marketing Digital em relação ao Marketing Tradicional. São elas:


1-) Mensuração

Talvez a principal vantagem do Marketing Digital em relação ao Marketing tradicional seja o fato de conseguir se mensurar praticamente tudo.
Sempre que esse assunto vem à tona uma célebre frase do famoso John Wanamaker (um dos pioneiros do marketing moderno e um dos primeiros a abrir uma Loja de Departamentos nos EUA), ainda no século XIX que dizia: “Metade do orçamento investido em propaganda é desperdiçado. O problema é que não sei que metade é essa”.

Essa frase foi dita muito antes do advento dos meios de comunicação de massa, mas perdurou por muito tempo depois delas. E ela traz consigo uma questão do Marketing Tradicional que era exatamente a questão da mensuração.

Se no passado uma empresa fizesse uma campanha utilizando os meios tradicionais como TV, Rádio, Jornal e Revistas, por exemplo, seria muito difícil saber quais desses meios estavam trazendo o melhore retorno, ou pior, quais emissoras e programas de rádio, quais títulos de jornais e revistas específicas estavam trazendo os melhores retornos do investimento.

Já no Marketing Digital esse cenário é completamente diferente. Utilizando-se ferramentas específicas de mensuração é possível saber exatamente quais canais estão trazendo melhor retorno e consegue-se esmiuçar essas análises de detalhes. Por exemplo: que campanha específica numa mídia utilizada está trazendo melhor retorno?

Com isso é possível testar variáveis em busca dos melhores resultados, prática muito comum no ambiente Digital.

2-) Segmentação

Outra vantagem do Marketing Digital é a capacidade de segmentação do públicoque hoje podemos atingir. Se no passado as campanhas “de massa” atingiam muitas pessoas (por isso o nome), com grande dispersão, atualmente é possível realizar segmentações incríveis atingindo nichos de mercado com extrema precisão e assertividade.

Alguns exemplos de segmentações comuns:

  • Geolocalização
  • Idade
  • Sexo
  • Interesses
  • Cargo/Profissão
  • Faixa de Renda
Isso só para citar algumas possibilidades. Portanto, o poder de segmentação do público-alvo que o marketing digital e suas ferramentas trouxeram é, sem dúvida, uma das principais vantagens em relação ao Marketing Tradicional.


3-) Custo-Benefício

Por muito tempo, o acesso ao Marketing Tradicional e a utilização dos meios de comunicação de massa foram reservados às empresas de maior porte e com maiores orçamentos. Hoje, no entanto, é possível desde microempresas recém-fundadas até as gigantes multinacionais aproveitarem os benefícios do Marketing Digital.

Com investimentos módicos qualquer empresa (ou pessoa física) poderá utilizar as ferramentas disponíveis do Marketing Digital para atingir seu público-alvo e impactá-lo de alguma forma.

Os investimentos em marketing digital vem crescendo no país ano após ano, mas ainda assim, quando comparado a países desenvolvidos da Europa e América do Norte ainda estamos muito atrás.

Fonte: emarketer.com

4-) Agilidade na implementação (sistemas self-service)

No Marketing Digital tivemos a quebra de alguns “muros”. Um desses muros é o intermediário. No Marketing Tradicional, geralmente você tem a figura do intermediário (geralmente uma agência de publicidade, uma produtora de áudio ou vídeo) e você necessariamente precisava da ajuda de um deles para lidar com os meios de comunicação e espalhar sua mensagem.

Tudo isso era mais custoso (tudo custava mais recursos – humanos, financeiros e, principalmente, de tempo). No Marketing Digital isso mudou completamente. Hoje você não tem essa figura do intermediário na maior parte dos casos (você interage diretamente com a empresa de mídia) e você geralmente possui um sistema self-service em que pode atuar para programar suas campanhas e outras atividades.

Um exemplo prático: Digamos que sua empresa está lançando um novo serviço e você precisa fazer uma campanha para anunciar esse lançamento. Num único diavocê mesmo pode programar uma campanha no Google Adwords (utilizando o sistema de self service deles), lançar uma campanha no Facebook e outra no Linkedin (utilizando a mesma lógica). Sem falar no e-mail marketing que você irá criar e enviar para sua base de contatos (fazendo isso por uma interface intuitiva e amigável), além de fazer um post no seu blog anunciando a novidade.

Percebeu? Em nenhum momento havia um intermediário no meio. Tudo o que você precisou foi: acesso a internet, conhecimentos nessas ferramentas e um cartão de crédito. Tudo isso alterou profundamente a velocidade com que as empresas tem condições de implementar ações de marketing digital para promover seus produtos e serviços.

Principais terminologias do Marketing Digital

Inbound Marketing

O termo Inbound Marketing foi cunhado por um dos fundadores da HubSpot, Brian Halligan, atual CEO da empresa.

O Inbound Marketing é uma estratégia de marketing digital que poderia ser resumida numa frase: “A melhor forma de encontrar o seu cliente, é ser encontrado por ele.” Essa frase atribuída a Martha Gabriel é excelente para contextualizar o Inbound Marketing.

O Inbound marketing, também conhecido como Marketing de Atração, tem como um de seus principais pilares o marketing de conteúdo (veremos abaixo), com o objetivo de criar e compartilhar conteúdos de valor para trazer o público certo para o seu negócio.

Para que essa estratégia funcione, é necessário alinhar o conteúdo produzido com os interesses de seu público, para que você possa atrair um tráfego de qualidade e que faça sentido para o seu negócio, para que, então possa converter parte desse tráfego em leads, fechar negócios e conquistar a fidelidade do cliente no médio a longo prazo.

Um outro conceito-chave que o Inbound Marketing trouxe foi o conceito de Personas.

Personas

O marketing tradicional sempre lidou com o conceito de público-alvo, geralmente definido por características geográficas e demográficas, como por exemplo: Mulheres, de 25 a 45 anos, das classes A e B e residentes na Grande São Paulo. Esse é um exemplo clássico de perfil de público-alvo.

Já o conceito de Persona busca trazer um personagem fictício mas baseado em pesquisas com clientes reais para formar uma figura de seu “comprador ideal”. Com uma Persona (ou algumas) bem definida fica mais claro para os profissionais de marketing digital atuarem com ações mais bem direcionadas e assertivas, poupando tempo e dinheiro.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é a estratégia de marketing digital que visa atrair tráfego qualificado para seus canais (site, blog, mídias sociais) oferecendo conteúdo de qualidade e valor que contribua para gerar mais leads e vendas de seu produto ou serviço.
Atualmente existem diversos formatos de conteúdo que podem ser criados, veja os mais relevantes:


Posts de Blog – O meio mais difundido. Desde os primórdios da web o formato texto, geralmente em blogs, tem sido um dos mais utilizados.


Vídeo Post – Posts no formato de vídeo, seja no Blog ou nas mídias sociais. Com a expansão da banda de internet na última década os vídeos tiveram um crescimento exponencial. Basta rolar sua timeline em qualquer rede social para ver isso. O Youtube é o segundo maior buscador da internet. Isso diz muita coisa.


Infográficos – Um meio de apresentar informações relevantes com criatividade e leveza por meio de gráficos caprichosos no design. Um formato que também cresceu muito nos últimos anos.


Podcasts – Em formato de áudio, com o avanço dos dispositivos móveis, cresceu muito também e hoje conquista um público grande e geralmente mais qualificado.


Apresentações – O slideshare é um exemplo e uma das ferramentas da web que possuem apresentações de todos os tipos. Também um outro formato de conteúdo a ser apresentado.


Webinars – São apresentações e palestras em vídeo. Para aprofundar mais em algum conteúdo são o formato ideal e também são grandes geradores de leads.



Esses são alguns deles, mas existem muitos outros que poderíamos citar.

SEO (Search Engine Optimization)

A sigla SEO pode ser traduzida como Otimização para Mecanismos de Busca, ou seja, o conjunto de atividades desenvolvidas com o objetivo de posicionar bem um site nos buscadores para determinadas palavras-chave relevantes àquele negócio.


Para ter sucesso numa estratégia de SEO é necessário olhar e ter estratégias para dois horizontes complementares:
  • O usuário final (ou seja, a pessoa que irá consumir o conteúdo do seu site, geralmente um potencial cliente)
  • O robô (ou os robôs) dos buscadores, também conhecidos como algoritmos.
Todo site deve ser (ou pelo menos deveria ser) planejado tendo em vista esses dois tópicos. Como ter um site que seja ótimo tanto para o usuário final que encontrá-lo na web quanto para os algoritmos dos buscadores?

Esse é um desafio e tanto para a maior parte das empresas que traçam suas estratégias de marketing digital, pois elas sabem que o investimento numa estratégia de SEO de qualidade pode render ótimos dividendos no médio e longo prazo.

Para entender melhor o SEO, geralmente subdividimos esse tópico em duas frentes: SEO On Page e SEO Off Page.

SEO On Page

O SEO On Page diz respeito a todos os itens que podem e devem ser otimizados “dentro” da página ou site.

Abaixo estão os alguns dos principais fatores de otimização On Page:


Título (ou meta title): Trata-se do título principal de determinada página. É um dos principais recursos de otimização on page e é altamente recomendado utilizar a palavra-chave principal daquela página no título.


URL amigável: Uma URL fácil de se ler e compreender. Vamos a um exemplo: Em vez do usuário ter um site com uma página: meusite.com.br/?p=654 a URL amigável seria: meusite.com.br/marketing digital. O final da segunda URL é muito mais fácil de se ler e entender. Isso é uma URL amigável.


Meta Description: Trata-se de uma descrição resumida do que o usuário irá encontrar naquela página. Pode ou não ser usada pelo Google para a exibição na SERP (Search Engine Results Page – ou Página de Resultados de Busca). Recomenda-se novamente utilizar a palavra-chave na descrição da página.


Heading Tags (ou Hierarquia de conteúdo): Essas tags priorizam e trazem hierarquia para os títulos e subtítulos de determinada página. É altamente recomendável utilizá-las pois facilita muito a legibilidade do texto, e, obviamente, a leitura do usuário.


Qualidade do conteúdo: A cada atualização em seus algoritmos, o Google demonstra que está cada vez melhor em trazer resultados de busca relevantes. Portanto, quanto mais qualidade seu conteúdo tiver, maiores as chances do algoritmo considerar suas páginas para determinados termos. E o “segredo” para criar um bom conteúdo é sempre ter em mente como ponto central o seu cliente ou usuário final. Pode parecer clichê, mas são poucas empresas que realmente aplicam esse discurso. Ex: Quantas empresas, de fato, entrevistam seus clientes e prospects para efetivamente se aprofundar em que tipo de necessidades possuem, que tipos de conteúdos valorizam etc, e, a partir daí, orientam seus conteúdos de marketing digital com as novas descobertas?


Título das Imagens: Todas as imagens do seu site devem estar todas nomeadas (mesma lógica que URLs amigáveis – para facilitar o encontro do usuário numa pesquisa por imagens, por exemplo). Ex. Em vez de subir uma imagem chamada “DSC00023354.jpg”, suba uma imagem com o título “resultados-google.jpg”. Procure, sempre que possível, utilizar as palavras-chave nas imagens também.


Tag ALT nas Imagens: A tag alt é uma tag em que você insere numa imagem e ela é responsável por exibir um texto para deficientes visuais (com leitores de tela), além de exibir o texto em caso de imagem quebrada no site. Portanto, fique atento às descrições das imagens do seu site: procure utilizar a descrição daquela imagem e, sempre que possível, insira a palavra-chave relacionada ao tema principal de determinada página.


Tamanho das imagens: Ter imagens muito pesadas no seu site pode impactar negativamente o seu carregamento, tornando-o mais lento, prejudicando, portanto, a experiência do usuário e impactando negativamente o SEO. Sobretudo com o crescimento do mobile nos últimos anos é imprescindível olhar com cuidado para o tamanho das imagens de seu site. Procure deixar as imagens mais leves possíveis (com poucos Kbytes).


Linkagem interna: Inserir links entre páginas internas do seu site também é uma maneira de realizar uma otimização On Page no SEO. Sempre que possível, crie links internos. Isso auxilia, muitas vezes, o usuário a descobrir novos tópicos de seu interesse, fazendo com que ele fique mais tempo no seu site.


Velocidade de Carregamento: Quanto mais rápido seu site carregar, melhor. Lembre-se: O Google tem por objetivo oferecer o melhor serviço e experiência de busca ao usuário. Portanto, ter um conteúdo incrível com um site lento fará com que seu site seja penalizado no ranking orgânico.


Design Responsivo: Nos últimos anos o mundo tornou-se cada vez mais mobile. Portanto, não faz sentido ter um site que não seja otimizado para os dispositivos móveis. Desde 2015 as buscas móveis são maiores que as buscas em desktop. No entanto, tome cuidado: mesmo que seu site já seja responsivo, é bom ficar de olho em ferramentas como o Google Search Console que indica se a experiência mobile para os usuários está ok ou se tem problemas.



Parece muita coisa, não é? Mas uma dica é trabalhar com o WordPress, por exemplo. Ele facilita demais a vida de quem atua com marketing digital e SEO pois tem vários itens nativos e plugins que auxiliam a otimização de SEO On Page.

SEO Off Page

A otimização de SEO Off page está ligada a um termo chamado em inglês chamado link building, que numa tradução literal seria algo como: “construindo links”. Quem atua com marketing digital há algum tempo conhece bem esse termo.

E o que é o Link Building? Sem dúvida é o fator mais importante desse tipo de otimização em SEO e tem a ver com a origem do Google e a forma como ele utilizou seus algoritmos para dar relevância às páginas.


Link Building: De forma muito resumida, em seu início, a empresa criou o Page Rank, um mecanismo que dava relevância a uma página com base nos outros sites em que linkavam pra ele. O algoritmo do Google avaliava tanto a quantidade como a qualidade desses links (e, a partir disso, montava um ranking dos melhores resultados). Portanto, quanto mais e melhores links apontarem para o seu site, mais relevante ele se tornará. E quando falamos em qualidade de links estamos falando de sites que sejam relevantes e relacionados ao seu negócio apontando para o seu site (você terá mais relevância com sites com autoridade em seu mercado do que outros sites que possuem pouca relevância com o assunto que você trata).

E como conseguimos links para nosso site? Existem várias estratégias possíveis, mas a maior parte delas vai passar por um bom conteúdo. Pense bem: Por que um site iria apontar um link para o seu? Provavelmente porque encontrou um conteúdo interessante para referenciar. Algumas estratégias: Postar conteúdos em portais de conteúdo inserindo um link para o seu site, trocar links com outros sites, matérias na imprensa, compartilhamento em mídias sociais, respostas em fóruns, entre várias outras.

Autoridade do domínio: Outro fator que impacta no SEO Off Page: Quanto mais antigo seu domínio, mais autoridade ele tende a ter. É claro que esse fator também está ligado à quantidade e qualidade do conteúdo publicado por aquele domínio ao longo do tempo.


Web Analytics

Como vimos anteriormente, ter a possibilidade de mensurar todas as ações realizadas no ambiente digital é um dos grandes trunfos em relação ao marketing tradicional. Dessa forma, é natural que existam ferramentas que auxiliem a coletar esses dados para que você possa retirar informações valiosas.

Uma das principais ferramentas para analisar tudo o que acontece com o seu site é o Google Analytics. O melhor de tudo é que ela é gratuita, portanto, se você ainda não mensura informações do seu site, comece “ontem” mesmo!

É claro que para cada necessidade existem ferramentas específicas. Por exemplo: Qualquer ferramenta de tráfego pago como o Google Adwords, o Facebook e o Linkedin tem seus próprios painéis de controle e relatórios em que você pode extrair os dados de suas campanhas, fazer análises e tirar insights.

Outras ferramentas para mensuração de atividade em apps, além do Google Analytics (sim, também serve para apps!) também são comuns como a App Anniee a Localytics.

Tráfego Pago (PPC – Pay per clique – ou pague por clique)


As ferramentas de PPC (Pague por Clique) são amplamente conhecidas e difundidas no marketing digital. As mais conhecidas nós já citamos nesse texto: Google Adwords, Facebook Ads (que também contempla anúncios no Instagram) e Linkedin Ads.

Sua principal característica é, com o nome já diz, atrair tráfego segmentado e qualificado para o seu site utilizando a audiência que essas plataformas possuem. Nessas redes, as principais modalidades de anúncios se concentram em realizar um pagamento apenas se um usuário clicar no seu anúncio.

As ferramentas de PPC são importantíssimas em basicamente qualquer estratégia de marketing digital, principalmente para as pequenas e médias empresas.

Apesar desse modelo geralmente funcionar muito bem, existe uma constatação quase unânime no mercado referente ao aumento dos custos envolvidos ao longo do tempo nas campanhas de PPC. A cada ano os cliques tem um aumento nos preços para basicamente alcançar as mesmas posições/alcance de antes. Sem dúvida esse é um fator de risco para qualquer empresa que dependa quase que exclusivamente desse modelo para gerar novos negócios.

Mídias Sociais

Talvez o termo mais difundido e conhecido do público em geral, as mídias sociaisrepresentam grande importância nas estratégias de marketing digital das empresas. Não poderia ser diferente. Essas empresas arrebanham um volume monstruoso de usuários em todo o mundo, seja na casa de centenas de milhões ou mesmo bilhões de pessoas acessam essas plataformas diariamente.

Para citar as mídias sociais mais relevantes:
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
  • Linkedin
  • Twitter
  • Pinterest
As mídias sociais são um universo gigantesco e você deve saber explorá-lo. Você deve entender com quem sua empresa irá se comunicar para criar uma linguagem própria e autêntica para influenciar seus seguidores.

Pode não parecer como usuários das mídias sociais comuns (pessoas físicas), mas muitas das marcas presentes nessas mídias estão lá com muitos objetivos e estratégias por trás de cada postagem nessas plataformas.

É claro que também existem outras tantas marcas que não sabem muito bem lidar com esse universo e não conseguem tirar real proveito dessas ferramentas.

Veja um gráfico da Hootsuite em que mostra as principais mídias sociais mais ativas do Brasil:

Fonte: Slideshare


E-mail Marketing

Engana-se quem presume que o e-mail marketing perdeu sua força e não funciona mais como estratégia de marketing digital. Sua força ainda é imensa (se, obviamente, bem trabalhado). Pergunte a qualquer pessoa que trabalha na área de marketing de um e-commerce, por exemplo, para entender o quão importante continua sendo a implementação de uma estratégia definida de e-mail marketing.

É por meio da permissão de seus potenciais clientes e clientes que você estabelecerá um relacionamento com esse público, seja oferecendo conteúdo de valor, seja divulgando eventos, novidades, lançamentos ou mesmo fazendo ofertas de produtos e serviços.

Ao longo dos anos, as taxas de aberturas de e-mails caíram, é bem verdade. No entanto, isso não tira o “brilho” dessa importante ferramenta de marketing para se comunicar com seus clientes e potenciais clientes.

Atualmente são diversas as ferramentas de e-mail marketing, vamos falar de algumas delas:

Mailchimp

O MailChimp é uma poderosa ferramenta para quem deseja iniciar no universo do e-mail marketing. Trata-se de uma plataforma muito intuitiva em que você pode criar listas personalizadas, realizar a segmentação de campanhas, construir automações, realizar testes A/B e mensurar os resultados com relatórios

O Mailchimp possui uma versão gratuita que permite o disparo de até 12 mil e-mails por mês para uma lista de, no máximo, 2 mil contatos.

Caso tenha interesse em se aprofundar nessa ferramenta, temos um curso de mailchimp completo para você explorar e dominar a plataforma.

ActiveCampaign

O Active Campaign é outra ferramenta incrível, muito focada na criação de fluxos de automação de marketing. Para empresas que desejam atuar com automações e fluxo de nutrição, o Active Campaign facilita sua vida.

Além disso, o Active Campaign conta com um CRM dentro da plataforma para que você possa gerenciar seus contatos. Nele você consegue visualizar um funil das oportunidades que estão sendo trabalhadas.

Os planos iniciam com o valor de 9 dólares por mês para uma lista de até 500 contatos.

Aweber

O AWeber é uma plataforma similar às demais anteriores (mas não possui CRM como o ActiveCampaign) e também é bastante intuitiva e simples de usar.

Da mesma forma que no Mailchimp e ActiveCampaign você poderá criar listas personalizadas, campanhas de automação, extrair relatórios, etc.

Uma das vantagens do Aweber é que você poderá testar a ferramenta por 30 dias para ver se gosta e se adapta às suas necessidades. Após esse período você verá que os planos partem de 19 dólares por mês.

Vídeo Marketing

Como vimos, com o crescente aumento na velocidade de banda da internet, os vídeos se tornaram cada vez mais populares e cada vez mais importantes nas estratégias de marketing digital das empresas.

O formato de vídeo é um dos principais para conseguir engajamento com seu público, pois por meio dele você conseguirá transmitir:
  • Mais conteúdo e proposta de valor
  • Mais Empatia
  • Mais Transparência
  • Mais Credibilidade (transmitindo seu conhecimento)

Além disso, numa pesquisa feita pela Hubspot com mais de 3000 pessoas dos EUA, Alemanha, Colômbia e México em que perguntavam: “Em geral, qual tipo de conteúdo você mais deseja ver no futuro?” a maior parte dos pesquisados respondeu que era vídeo com 53% das intenções.

Planejamento de Marketing Digital

Você já notou até aqui a amplitude de estratégias possíveis de serem aplicadas no Marketing Digital. Dessa maneira, é imprescindível que exista um planejamento, uma linha mestra que norteará todas as ações nas mais diversas frentes de atuação para que os objetivos estipulados sejam atingidos.

E é exatamente esse o papel do Planejamento de Marketing Digital.

Qual a Estrutura de um Planejamento de Marketing Digital?

A seguir apresentaremos uma estrutura de planejamento que consideramos adequada utilizar para quem pretende organizar as estratégias e atividades de marketing a serem aplicadas no ambiente digital. Vamos a ela:

1-) Diagnóstico

É fundamental entender onde a empresa se encontra hoje. O diagnóstico nada mais é do que uma “fotografia” da situação atual em relação a algum aspecto específico (no nosso caso, no Marketing Digital).

Existem algumas ferramentas para isso, talvez a mais conhecida seja a Matriz SWOT(do inglês: Strengths, Weaknesses Opportunities, Threats – ou Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças). Apesar de alguns considerarem inadequada ou mesmo ultrapassada, ela é um excelente exercício para entender onde a empresa está.

2-)Público-Alvo

Entender a fundo o seu público-alvo e suas personas é fundamental para realizar um bom planejamento de marketing digital. Tudo parte disso.

Se possível, realize entrevistas com as pessoas que utilizam seu produto/serviço. Nessas entrevistas, busque descobrir algumas informações importantes, tais como:
  • Como utilizam o produto ou serviço?
  • Como e onde elas buscaram informações antes de efetuar a compra?
  • Quais os passos dados / tempo utilizado antes de concluir a compra?
  • O que acham do preço em relação ao valor percebido?
  • Quais concorrentes mais tem chamado a atenção delas?
  • Existem alguém que influenciou a compra?
  • Quem geralmente é o decisor da compra?
Essas são apenas algumas perguntas (de muitas outras) que você deve obter respostas de seus próprios clientes. Isso irá fazer com que você conheça mais a fundo seu cliente e dará muitos insights que serão utilizados em sua estratégia de marketing digital.

Objetivos

Não existe um planejamento sem que você tenha definido um (ou alguns) objetivos. O que você deseja atingir ao final do Plano? Alguns exemplos:
  • Aumento de tráfego no site
  • Aumento das taxas de conversão do site
  • Aumento na geração de leads (percentual e números absolutos)
  • Aumento do Nº de clientes
  • Aumento da Receita total
  • Aumento de Market Share
  • Aumento percentual (%) de Receita vindas de novos canais
  • Aumento percentual (%) de Receita vindas de novos produtos

Obviamente todos esses objetivos devem ser específicos e mensuráveis e podem ser complementares. Alguns exemplos acima também envolvem outras áreas da empresa, como a área comercial, portanto é importante que os times estejam bem alinhados na busca dessas metas em comum.

Plano de Ações e Orçamento

Com as etapas anteriores concluídas é hora de planejar as ações que serão executadas com base no orçamento disponível. Tendo em mente o(s) objetivo(s) traçado(s) você planejará quais ações poderão trazer melhor retorno considerando: investimento, prazo de implementação, potencial de retorno, recurso de pessoal, dentre outras variáveis.

Nem sempre é simples definir quais serão as ações a serem implementadas. Sabemos que o “papel aceita tudo” (e isso tanto pode ser muito bom quanto pode ser um tiro no pé). Ao traçar seu plano de ação, lembre-se de que os recursos financeiros, de pessoas e de tempo são finitos, portanto, seja realista e tenha os pés no chão (o que é diferente de ser pessimista).

Cronograma de Implementação

Após desenhadas as ações é hora de encaixá-las num cronograma que faça sentido (tenha começo meio e fim). Atualmente com as mudanças acontecendo cada vez mais rápido, muitas vezes não faz sentido ter cronogramas muito extensos como de 24 a 36 meses (depende do tipo de negócio, é claro, mas via de regra não tem mais lógica).

Dessa maneira hoje vemos muitas empresas trabalhando com cronogramas trimestrais, semestrais e anuais. O importante é montá-lo e ser o mais fiel possível a ele (sabendo que, sim, ocorrerão mudanças ao longo do caminho, o que é natural num ambiente em constante mudança).

Mensuração e acompanhamento

Por fim, como saber se o que você planejou e está executando está no caminho certo? Você precisa de métricas para acompanhar a evolução do plano ao longo do tempo. Muitas vezes você terá que mexer no que já estava planejado pois quando você colocou o “time em campo” notou que os resultados foram muito diferentes do que estava planejado.

Isso é comum, mas você só conseguirá ser efetivo dessa forma se utilizar ferramentas que lhe auxiliem a coletar e capturar dados importantes para tirar insights e ajudá-lo na tomada de decisão.

Tendo esses pilares desenvolvidos você já pode dizer que tem um Planejamento de Marketing Digital em mãos pronto para executar. Ele será seu Guia nas atividades do dia a dia e lhe ajudará a definir prioridades e focar no que realmente é importante.


Um dos mais importante pilares do Marketing Digital: Seu Site

Ter um website de qualidade é um pré-requisito para que todas as estratégias anteriores citadas possam ser desenvolvidas e aplicadas com êxito.

Ter um ótimo site não garante que você terá sucesso no Marketing Digital. Agora, não ter um ótimo site garante que você não terá sucesso.

E por que dizemos isso? Pois é no seu site que a maior parte do tráfego e das conversões acontecerão. Ali está a base de todo o trabalho de marketing nos meios digitais. Podem existir exceções, sim, no entanto, para 99% das empresas o site é o carro chefe de toda a estratégia de marketing digital.

Dito isso, que elementos são importantes observarmos se quisermos ter um ótimo site? Vejamos alguns deles:

Plataforma / Tecnologia

Sei que atualmente quase não se utiliza mais, mas lembra-se dos sites em Flash? Se você optar por construir seu site em Flash você praticamente descartará as estratégias de marketing de conteúdo e SEO uma vez que o Google e outros mecanismos de busca não leem sites desse gênero.

Para não ser tão radical, existem outras plataformas no mercado atualmente em que você pode construir o seu site você mesmo e que também tem problemas sérios quando falamos em estratégias de SEO. Isso porque a tecnologia em que eles foram desenvolvidos não são compatíveis (ou melhor, não dão boa “leitura” para o algoritmo dos buscadores escanearem esse conteúdo).

Portanto, antes de iniciar a construção de seu site, pesquise muito e, se possível, converse com especialistas para que possa tomar a melhor decisão.

Conteúdo


Já vimos no tópico sobre Marketing de Conteúdo sobre a importância dessa estratégia na obtenção de leads para o Marketing Digital. E onde provavelmente ficará hospedado a maior parte do conteúdo que você criar? No seu site, é claro!

Você pode ter no seu site um Blog, por exemplo, em que você insere seus materiais produzidos ali. Pode ter também uma área de vídeos (webinars, entrevistas, etc), que, apesar de também estarem em sites como Youtube e Vimeo também ficarão “embedados” no seu site.

Design

Uma parte importantíssima que muitas vezes é deixada de lado. Seu site pode ter um bom conteúdo e ser bem otimizado, mas quando as pessoas acessarem suas páginas elas terão dificuldades em passar mais tempo no seu site por uma questão do design das páginas.
Imagine cores que não combinem, layout nada agradáveis de se ler, enfim, um convite para que o seu usuário saia rapidamente de seu site (e isso tem impacto direto no ranking dos buscadores – o tempo em que uma pessoa passa navegando por determinadas páginas do seu site influenciará sua posição – quanto mais tempo, geralmente, melhor).

Por isso é muito importante investir no design de seu site e, de tempos em tempos, analisar o que pode ser melhorado no aspecto visual e funcional de seu site.

Usabilidade


Segundo a Wikipedia, “Usabilidade é um termo usado para definir a facilidade com que as pessoas podem empregar uma ferramenta ou objeto a fim de realizar uma tarefa específica e importante.”

Um site deve ser simples e fácil de navegar, deve ser fácil para que o usuário conclua algumas atividades-chave, como por exemplo:
  • Enviar um formulário de contato
  • Realizar a compra de um produto
  • Assinar uma newsletter
  • Encontrar uma informação específica
Um excelente livro que trata desse tema é o: Não me faça pensar do Steve Krug. Recomendo fortemente sua leitura pra quem deseja iniciar e entender mais desse universo.

Versão Mobile

O mundo é cada vez mais móvel. Os acessos de sites via dispositivos móveis já ultrapassaram o de desktop há algum tempo. Portanto, não ter um site otimizado para celulares e tablets fará com que sua estratégia e ações de marketing digital seja comprometida.

Ter um site responsivo deixou de ser uma opção há alguns anos e tornou-se uma obrigação. O próprio Google dá mais relevância em seus buscadores a sites responsivos em detrimento de sites não otimizados para mobile. Só esse fator já seria suficiente para você se preocupar caso seu site não esteja otimizado para mobile.

Velocidade de Carregamento

Outro fator muito importante é ter um site leve, que carregue rapidamente. Por conta da crescente utilização de dispositivos móveis e a internet via 3G ou 4G, os sites oferecerão melhor experiência ao usuário se carregarem rapidamente. Isso tem sido uma própria “exigência” do Google para sites que desejam estar bem ranqueados.

Mesmo que seu site tenha cumprido com sucesso todos os requisitos anteriores mas falhar na velocidade de carregamento você poderá ter problemas no ranqueamento dos buscadores, sobretudo o Google.

Você pode testar a velocidade do seu site (e corrigir possíveis falhas) em ferramentas do próprio Google como o PageSpeed Insights e o Think with Google (testa velocidade de carregamento em dispositivos móveis utilizando tecnologia 3G)

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Empreendedorismo e inovação: O mercado em transformação





Empreender é uma tendência que veio para ficar, disso não temos dúvida. Startups costumam sair sempre à frente de empresas mais tradicionais. Em partes, por sua cultura mais maleável. Além disso, pela coragem de arriscar de quem está à frente delas.

O cenário das startups no Brasil evidencia duas realidades completamente distintas: o ambiente desfavorável para o empreendedorismo e um crescimento significativo do setor. A ABStartups (Associação Brasileira de Startups), que em 2012 reunia pouco mais de 2,5 mil associadas, hoje conta com mais de 4,2 mil empresas do tipo. No total, o Brasil tem mais de 10 mil startups, movimentando bilhões.

Os números ainda são tímidos se comparados com o cenário dos Estados Unidos e da Europa, mas o crescente volume de capital disponível para investimentos e o de profissionais qualificados dispostos a empreender, apontam na direção de um crescimento contínuo.

Blumenau e região é conhecido por ser um polo têxtil, mas esse cenário esta mudando, selecionamos quatro empresas que estão inovando, 

Confira:

A Vex (tecnologias que potencializam a experiência de consumo em pontos de venda), a Avi (tecnologias que identificam tendências de comportamento de um cliente dentro de uma loja) a Sances Live (uma espécie de GPS com informações em tempo real para gestores). Alexandria barbearia ( Barbearia e Bar).



Os investimentos em transformação digital, como Internet das Coisas, Big Data, Analytics, Inteligência Artificial e Segurança da Informação, para o período 2018 a 2021, são projetados em R$ 249,5 bilhões, com Internet das coisas liderando os aportes com R$ 169,7 bilhões, um impulso de 27%.

É o começo de uma grande revolução 

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

7 razões para sua empresa começar a usar o coworking o quanto antes!


Se você está pensando em começar um negócio novo, é um profissional freelancer ou tem a sua própria startup, certamente já deve ter considerado a possibilidade de trabalhar em um coworking.

O escritório compartilhado tem se tornado uma tendência a partir das novas relações de trabalho, com opções diversificadas em várias cidades do país. Mas, será que optar por um coworking é mesmo uma boa ideia? Veja as 7 principais razões para que você comece a trabalhar em um escritório compartilhado hoje mesmo!

Reduz os custos

Com a crise política e econômica que o Brasil tem enfrentado, qual empreendedor não deseja reduzir os custos, sem perder qualidade? Pois é justamente isso que o espaço de coworking oferece.

Ter um escritório próprio é algo que pode se reverter em custos elevados com aluguel, manutenção, contratação de funcionários e muitas outras taxas. Trabalhar de casa nem sempre propicia um ambiente adequado, sem contar que fica muito difícil poder se reunir com clientes, por exemplo.

O ambiente de coworking é totalmente pensado e planejado para a vida profissional. Isso significa que, com um valor mensal bastante reduzido, você terá a sua disposição uma infraestrutura completa, com espaços para o trabalho, salas de reunião, ar condicionado, espaços de convivência, recepção e muito mais.

Amplia o networking

Outro problema de quem trabalha via home office ou até mesmo em um escritório próprio é a dificuldade em se conectar com outros profissionais (seja do mesmo ramo ou de outros) que podem ajudar com soluções, integrar seus times e até indicar potenciais clientes.

Em um ambiente de coworking, o contato entre profissionais é a premissa básica de funcionamento do espaço. Isso significa que você terá contato diário com inúmeros especialistas da sua área e de outras distintas, ajudando o seu negócio a conquistar ainda mais clientes.

Mas não é só. Essa interação também é ótima para melhorar a criatividade, promover insights importantes e até trocar experiências e aprendizados, que certamente irão agregar positivamente no seu negócio.

Mais produtividade

Se você depende exclusivamente do seu trabalho para ter uma renda no final do mês, ser mais produtivo é algo de extrema importância, não é mesmo?

Porém, trabalhando via home office, muitas pessoas apresentam dificuldades em manterem a concentração e o ritmo e isso acontece, justamente, porque esse ambiente não é propício ao trabalho, com interrupções frequentes, várias demandas familiares e outros que podem reduzir o seu nível de produtividade (e consequentemente o seu salário no fim do mês).

Até para quem tem um escritório próprio isso pode acontecer. Afinal, você terá que responder por várias outras demandas, como gestão dos funcionários, manutenção do prédio, pagamento de contas, entre outros, que podem tomar o seu tempo e reduzir o seu foco.

Em um ambiente de coworking tudo é pensado para que você apenas tenha de se preocupar com o seu trabalho, aumentando os seus níveis de produtividade. Diariamente quando chegar ao escritório, você encontrará tudo preparado para se dedicar ao seu serviço, com um local com ergonomia correta, iluminação adequada, sem distrações e nem preocupações diversas.

Melhora a imagem do seu negócio

Vamos ser sinceros, todo empreendedor sabe que o espaço onde o seu negócio está pode influenciar positiva ou negativamente na sua marca (e no quanto os seus clientes podem estar inclinados a fazer negócio com você).

Se você tem um escritório em um local não muito adequado, ou ainda se trabalha em casa, isso pode passar aos seus clientes e investidores uma imagem não muito séria e profissional, que pode atrapalhar o seu crescimento.

Em um escritório de coworking, você terá um endereço comercial para trabalhar. Além disso, geralmente, esses espaços ficam localizados em bairros importantes, com fácil acesso, e em prédios com uma arquitetura moderna e impactante – que ajuda a tornar o seu empreendimento ainda mais atrativo.

Quando você receber o seu cliente, terá a sua disposição uma infraestrutura completa, com salas de reunião, equipes de atendimento e recepção, espaço para coffee break e muitos outros itens que ajudam a passar uma imagem bastante positiva e confiável.

Ajuda a inovar

A expressão “gestão da inovação” nunca esteve tão em alta, afinal é por meio dela que as empresas conseguem reduzir custos, criar serviços diferenciados, melhorar seu atendimento, entre inúmeras outras vantagens.

Mas, para inovar é essencial entender bem o seu negócio e, claro, contar com uma dose extra de criatividade e de estímulo.

Em um ambiente de coworking, você estará o tempo todo em contato com profissionais variados, de áreas distintas, com histórias de sucesso e de fracasso e com uma visão de mercado bastante diferente da sua.

Essa troca de experiências e de conhecimento pode ser o propulsor que faltava para ajudar a impulsionar o seu negócio e melhorar a sua gestão da inovação, com ideias realmente criativas que diferenciem a sua empresa.

Conta com serviços diferenciados

Muita gente imagina que um coworking é só um escritório compartilhado, mas isso não é verdade.

Vários coworkings oferecem serviços diferenciados que ajudam o seu negócio a se tornar ainda mais interessante. Se você, por exemplo, é o único funcionário da sua empresa e às vezes precisa trabalhar em outro ambiente que não o coworking, o serviço de escritório virtual pode lhe ajudar.

Com ele, você terá um atendimento telefônico totalmente personalizado. Isso significa que quando os seus clientes ligarem para você, uma recepcionista atenderá com as suas instruções, recebendo seus recados, separando suas correspondências, entre outras ações.

Além dele, você ainda poderá optar por serviços de motoboy, impressão e muitos outros, com valores bem mais atrativos – e que ajudam a facilitar o seu dia a dia e a tornar a sua empresa mais eficiente.

Auxilia no seu aprendizado

Todo empreendedor sabe que conhecimento é poder, e que aprender coisas novas nunca é algo para ser desprezado. Em um espaço que favorece a troca de contatos e de experiências, é claro que o aprendizado é valorizado.

Aprender sobre outras áreas de conhecimento e com as experiências de outros profissionais pode ajudar você a melhorar o seu negócio e a se tornar ainda mais competitivo.

Já está convencido de que atuar em um coworking pode trazer inúmeras vantagens para o seu desenvolvimento profissional?

Acesse esse link e conheça nosso parceiro Rex coworking
Compartilhe:
Continue Lendo →

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Aprenda Como Melhorar Suas Vendas com 4 Sacadas Infalíveis


Existem algumas sacadas que podem ajudar você quando o seu objetivo é aprender como melhorar as vendas do seu negócio. As dicas para impulsionar seus lucros são válidas independentemente de onde ocorra o processo — seja pela internet ou em meios físicos de venda.

As técnicas que você vai aprender podem ser aplicadas quando quiser, inclusive em momentos de crise. Entenda como deixar seu cliente mais disposto a realizar compras com as sacadas a seguir.

Conheça as bases de venda

Para vender um produto ou serviço é preciso desenvolver bem três aspectos que envolvem qualquer oferta: o produto, a apresentação e a distribuição. O produto é o que garante a sua oferta, por isso, deve apresentar boa qualidade. A apresentação consiste na forma como você comunica sua oferta para a audiência. Por fim, temos a distribuição que está diretamente relacionada à quantidade de pessoas que fica sabendo sobre o que é ofertado.

É preciso que estes três aspectos estejam alinhados para que a audiência sinta-se convidada a desfrutar dos produtos ou serviços. Funciona como a receita de um bolo. O produto é a massa, que precisa ser muito boa para ter sucesso. A apresentação faz o papel da cobertura, responsável por encantar os olhos do seu cliente. Já a distribuição está relacionada às pessoas para quem você oferece o bolo. Não adianta tentar oferecer um bolo para alérgicos ao glúten ou à lactose, por exemplo. É preciso oferecer o bolo para quem gosta e pode desfrutar daquele sabor.

Com as três variáveis trabalhando em sintonia fica muito mais fácil fechar qualquer negócio. Mas existem outras sacadas que vão ajudar você a aprender como melhorar as vendas.

Como melhorar as vendas com sua autoridade

Qualquer oferta ganha mais valor quando é disseminada por alguém que é considerado autoridade no assunto. Nós percebemos isso com frequência no no cotidiano. Você Já deve ter passado por alguma situação em que foi conselheiro, mas não foi levado a sério. No entanto, quando alguém de fora que tenha credibilidade no assunto dá o mesmo conselho, as pessoas ouvem e acatam.

Isso acontece por causa do gatilho da autoridade. Tendemos a acreditar em pessoas que consideramos mais sábias em um determinado assunto. Por isso, se você quer saber como melhorar as vendas, o primeiro passo é desenvolver sua autoridade no mercado em que atua. Comece estudando sobre o que é marketing de vendas e temáticas relacionadas para compartilhar informações com outros interessados.

Dê uma amostra do seu trabalho

Oferecer uma amostra do que a pessoa pode adquirir com o seu produto ou serviço é uma das formas mais eficientes de aumentar as vendas. Pois permite que o consumidor avalie e passe por uma experiência, além de estimular o desejo por mais do que foi provado.

Esta técnica funciona para qualquer produto ou serviço. Aplica-se ao setor alimentício, beleza e até serviços de informação. Um bom exemplo para este último segmento é disponibilizar alguns capítulos de livro ou guias digitais gratuitos. Lembre-se de que os conteúdos precisam ser criados com responsabilidade e qualidade. Assim fica mais fácil convencer as pessoas dos benefícios da sua oferta.

Não fale sobre o seu produto, fale sobre resultados

O foco das suas campanhas não deve ser as características isoladas do seu produto, mas os benefícios que elas podem proporcionar ao público-alvo. Ou seja, como o seu produto pode gerar impacto positivo na vida das pessoas. Por exemplo: se você vende um plano de emagrecimento, é mais fácil convencer os clientes apresentando os possíveis resultados do que apenas as características da dieta.

Prefira “o que você acha de emagrecer até 10kg em X dias” do que “ conheça uma dieta baseada na regulação de carboidratos que enxuga os quilos a mais”. Venda a transformação e não as características do produto.

Gostou das sacadas? Conta nos comentários sobre suas experiências de venda. Lembre-se que compartilhar conhecimento, além de ajudar outras pessoas, é abrir espaço para novos aprendizados!

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

A importância do coworking para os negócios



Nesta importância do coworking para os negócios, o networking é um método de marketing de baixíssimo custo e muito eficaz para você desenvolver oportunidades e contatos de negócios.

O termo ‘networking’ pode até ser confundido com “redes de computadores”, que é uma terminologia diferente, relativa à ligação e acessibilidade de vários sistemas de computadores.

Mas o networking de negócios é um método de marketing – e muito mais que isso, claro.

Coworking para os negócios


Os empreendedores e empresários mais bem-sucedidos são aqueles que têm boas habilidades interpessoais, e que lhes permitem construir uma rede pessoal diversificada. Se você é um networker de carteirinha, é inerentemente entender que gerir uma empresa de sucesso é um esforço coletivo que requer interação com uma variedade de pessoas, como fornecedores, investidores, funcionários, clientes, concorrentes, e pessoas da mídia.

Networking


Quando você faz um bom networking, você sabe o que você pode obter, de quem e quando, em momentos específicos do seu negócio.

Você compartilha experiências, troca ideias e faz novos contatos com pessoas dentro e fora de seu campo. E essas interações o ajudam a descobrir novidades do mercado, novos processos e ainda resultar em oportunidades de parcerias futuras – essenciais para o crescimento do seu negócio.

É muito comum ouvir falar de networking quando se trata de marketing pessoal, mas nem todos pensam em estabelecer uma boa rede de convívio quando o assunto são as corporações.

Claro que o diálogo está sempre presente, entretanto só quem mantém uma constante comunicação e possui interesses partilhados consegue prevalecer no mercado.

A definição de coworking


A definição de coworking é simples: É a união de um grupo de pessoas que continuam trabalhando independentes umas das outras, porém compartilham valores e buscam a sinergia que acontece quando pessoas talentosas dividem o mesmo espaço, gerando um fluxo de troca de ideias em experiências.

Recentemente a Google inaugurou um espaço de Coworking em São Paulo. Trata-se de um espaço de utilização pública que concede a possibilidade de interação entre pessoas e startups que, para utilizá-lo, basta apenas que os interessados realizem um cadastro prévio.

Além disso, boa parte das pessoas que utilizam o Coworking em suas atividades profissionais são do ramo da tecnologia da informação sugerindo, portanto, que dadas as suas características profissionais, logo em breve contaremos com novos avanços e novidades agregadas a este conceito inicial de interação orientada aos negócios.

Vantagens que fazem com que o coworking seja ideal para seu negócio:

Redução de gastos

Abrir um negócio é um grande desafio e o orçamento inicial costuma ser bem limitado. Por isso, é preciso definir prioridades e economizar onde for possível. É por isso que muitos empreendedores acabam sendo multitarefa, trabalhando sozinhos até que o negócio tenha lucro suficiente para ter uma equipe completa.

Imagine o tempo necessário para ter um escritório completo? E muitas vezes nem é necessário ter um local fixo de trabalho.
Muitos membros de startups continuam trabalhando em casa, mas precisam de um espaço para encontros e reuniões profissionais. Com o coworking, você paga apenas pelo tempo utilizado sem perder a qualidade de um escritório completo.

Profissionalismo

Um dos fatores essenciais é ter credibilidade. Ao marcar reuniões com fornecedores, colaboradores e investidores em um coworking, você demonstra seriedade e profissionalismo, deixando claro que está liderando um negócio sério e confiável.

Além disso, é possível ter um plano que lhe permita utilizar o endereço do coworking como parte dos dados da sua empresa.

Assim, você evita misturar casa e trabalho.

Networking

Outra grande vantagem do coworking é ampliar a rede de contatos. Você pode conhecer novos colaboradores e parceiros. Essa troca de experiência e de informações é uma vantagem que você não teria trabalhando na sua startup apenas em casa.

Gestão de tempo

Quem trabalha em casa sabe o quanto é comum deixar o trabalho invadir os horários de descanso e consumidor domingos e madrugadas.

O coworking ajuda a evitar isso e “obriga” toda a equipe a trabalhar apenas em horário comercial.

Assim, você ganha qualidade de vida para todas as pessoas envolvidas na sua empresa. Essa é uma dica que aumenta a produtividade e gera melhores resultados.

Além disso, essa é uma excelente forma de fugir da procrastinação e focar apenas nas metas a cumprir.

Construindo a imagem da sua startup


Contar com um espaço de coworking ajuda a construir a imagem do seu negócio desde o começo. Assim, você posiciona a sua startup no mercado de forma profissional logo no primeiro dia.

Afinal, um negócio com aparência de amador dificilmente conseguirá investimentos e nem será levado a sério. Um endereço comercial e um espaço organizado mostrarão que a sua startup é liderada por pessoas com visão de mercado, atraindo mais clientes e dando garantia de sucesso para o seu sonho.

Além de todas essas vantagens, tem um porém muito positivo que se chama cocriação e as oportunidades de negócio. Cocriação é o termo que justifica a união entre pessoas de empresas distintas, cujo objetivo em comum é lançar no mercado um produto/serviço.

Essas pessoas podem ser clientes, fornecedores, ou num espaço de comunidade de negócio, profissionais que trabalham na mesa ao lado.

Vantagens da cocriação

  • Resultados mais inovadores: as pessoas que participam de um processo de criação possuem diferentes perspectivas e diferentes especializações. O resultado natural dessa interação de conhecimentos distintos é a realização de algo inovador e único.
  • Sentimento de corresponsabilidade: ao terem a oportunidade de criar um projeto em conjunto, os indivíduos se sentem mais responsáveis por ele, do que quando suas funções se restringem a cumprir prazos e metas individuais.
  • Soluções mais criativas: quando se trata de resolver um problema, a interação entre profissionais de diversas áreas pode ser extremamente vantajosa no quesito criatividade. A soma de conhecimento e perspectiva pode não apenas levar um problema à solução, como dar origem a uma inovação.

Uma das principais características dos espaços de coworking com perfil de comunidade de negócios é, justamente, expor a sua empresa à possibilidade de cocriar.

As comunidades de negócios permitem a interação com profissionais das mais diversas áreas, promovendo um rico ambiente para o compartilhamento e conexões de ideias.

O cafezinho da tarde pode se tornar uma fonte de inspiração capaz de mudar os rumos do seu negócio ou abrir a sua mente para novas oportunidades.

E você? Tens interesse em trabalhar em coworking? Acesse esse link e conheça nosso parceiro Rex coworking

E então, gostou do artigo? Deixe um comentário.
Compartilhe:
Continue Lendo →

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

10 melhores canais do Youtube sobre marketing digital e empreendedorismo


Talvez você deseja começar um negócio, fazer o seu empreendimento crescer ou mesmo melhorar seus conhecimentos em busca de uma carreira promissora e brilhante. Então este artigo é para você!

Separamos 10 incríveis canais do Youtube sobre marketing e empreendedorismo, para ajudá-lo a se conectar, a se aprimorar e então decolar!

Acompanhe até o final para descobrir alguns dos canais mais incríveis (e úteis) da internet!

Man in the arena

Videocast sobre empreendedorismo e cultura digital apresentado por Leo Kuba e Miguel Cavalcanti. O canal possui vários vídeos de entrevista com empreendedores de sucesso, que contam sobre sua trajetória, seus desafios e ainda dão dicas para aqueles que desejam trilhar os mesmos caminhos. Vale a pena conferir!

Arata Academy

Seitii Arata fundou a Arata Academy em 2007, prestando serviços de treinamento online para jovens empresários e profissionais que procuram alcançar resultados de excelência. Em seu canal, Seitii fala muito sobre produtividade, finanças e métodos de aprendizagem rápida. Os vídeos também têm um leve senso de humor, o que atrai ainda mais a nossa atenção!

Endeavor Brasil

Canal do Youtube da organização que busca multiplicar o número de empreendedores de alto crescimento e criar um ambiente de negócios melhor para o Brasil. Os vídeos buscam esclarecer dúvidas sobre Gestão, Marketing, Crescimento, Finanças e Planejamento Estratégico para empreendedores e startups, além de contar histórias inspiradoras de sucesso.

Geração de Valor

O Geração de Valor é um canal do Youtube fundado por Flávio Augusto, o criador da escola de inglês Wise Up, em 1995. Após 18 anos da fundação da escola, com 10 mil funcionários e presente em 6 países, a Wise Up foi vendida em uma das maiores transações brasileiras no setor de educação. No canal ele divide suas experiências, palestras e conversas com personalidades empreendedoras do Brasil.

Ignição Digital

Erico Rocha é fundador do Ignição Digital e um dos mais conhecidos empreendedores no nicho de produtos digitais. Ele é um dos grandes difusores do Fórmula de Lançamento e conseguiu resultados incríveis com ela. Em seu canal, ele busca postar vídeos que auxiliem os empreendedores que desejam fazer o seu negócio ser 100% online.

Caderninho da Bel

Bel Pesce é uma empreendedora de sucesso e também autora do livro “A Menina do Vale”. Em seu canal ela posta várias dicas oriundas de um caderno que ela afirma manter com insights sobre empreendedorismo, além de fazer um vlog sobre seu dia a dia como empreendedora.
O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) dispensa apresentações. O canal no Youtube da instituição é um dos mais famosos sobre empreendedorismo no Brasil, e disponibiliza dicas para vários nichos de mercado, além de trazer entrevistas muito interessantes.

Mundo do Marketing

O nome desse canal é bem descritivo em relação aos assuntos abordados nele. Através de cases, reportagens e entrevistas, o canal mostra os destaques da semana, acompanha eventos e traz reflexões muito interessantes de especialistas na área.

Bruno Picinini

Bruno Picinini é daqueles que larga tudo para viver seu sonho, e em 2010 ele largou seu emprego para poder viajar pelo mundo e trabalhar de onde quiser como empreendedor digital. Em seu canal ele dá dicas de marketing, desenvolvimento pessoal, empreendedorismo digital, produtividade, além de realizar vários estudos de caso com empreendedores que deram certo no mercado.

Empreendedor do Zero

E para quem sonha em ser empreendedor ou começou recentemente a criar seu próprio negócio, o canal do Youtube Empreendedor do Zero pode ajudar. São compartilhadas informações, experiências e histórias de sucesso no empreendedorismo.

Se você também acessa esses canais ou conhece outros imperdíveis, conte para nós nos comentários!

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Como vender no Instagram utilizando o novo recurso da rede social




O Instagram é uma rede social que surgiu em 2010, para compartilhamento de fotos e vídeos. O aplicativo se tornou muito popular no mundo inteiro e ainda mais, no Brasil: o país tem a segunda maior base de usuários ativos – 50 milhões (são 800 milhões no mundo todo). Com seu forte e acelerado crescimento, se apresentando como a rede social mais promissora do momento, a empresa foi comprada pelo Facebook em 2012, por cerca de 1 bilhão de dólares.

É lógico que a mídia social se tornou mais um forte canal de marketing para as empresas, que já conta com 15 milhões de perfis comerciais e 2 milhões de anunciantes no mundo todo. Esses números foram impulsionados quando o Instagram passou introduzir anúncios no feed de publicações e stories dos usuários. De acordo com a organização, o número de usuários que chegaram até um negócio através da rede chega a 180 milhões, e 80% dos usuários seguem um perfil comercial.

Se havia ainda lojas virtuais com dúvidas se valia a pena investir no Instagram, chegou a hora de se render, pois a empresa lançou uma nova ferramenta: agora, é possível vender seus produtos através da rede social.

Mas calma lá! Não se trata de um marketplace. A rede social ainda não está processando compras dentro de seu próprio ambiente. Trata-se de um novo recurso que permite que você adicione preços e outras informações nas fotos de seus produtos, além de um link para direcionar o usuário a compra em sua loja virtual. O que é muito melhor!

Antes disso, o usuário que se interessasse por seu produto, precisava sair da rede social para procurar mais informações em seu site. Não era possível encaminhá-lo diretamente à página do item.

Como funciona o novo recurso?

O recurso permite publicar fotos e inserir etiquetas de preços sobre os itens que estão à venda (semelhante ao processo de marcação de usuários). As fotos que com produtos à venda contém uma sacolinha de compras no canto superior direito. O usuário precisa tocar uma vez sobre a imagem para visualizar o preço. Ao tocar na etiqueta, serão exibidas as informações sobre o produto, ainda no ambiente do Instagram.

Clicando no link para comprar, então, o usuário é direcionado para o site de e-commerce da loja, onde se realiza o processo de cadastro e de compra normalmente. A rede social não possui nenhum controle ou influência sobre o processo de venda e nem recebe comissões.

Como habilitar o recurso de vendas no Instagram?

• Conforme o Instagram, toda conta comercial já pode utilizar o recurso;

• Para ativar a função, crie ao menos 9 publicações com esta função;

• Você tem a opção de publicar fotos simples e carrossel de imagens, aproveite ambas;

• Poste fotos que contenham diversos produtos, pois ajuda a aumentar o engajamento;

• Tenha cuidado para garantir que cada marcação corresponda ao produto correto;

• Aposte também na utilização dos “Stories” para anunciar e se aproximar de mais usuários.

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

4 ferramentas indispensáveis para sua estratégia de marketing digital


Embora existam muitas estratégias e oportunidades diferentes no marketing digital, um mercado enorme se abriu para as vendas e ferramentas de marketing. Milhares de empresas criaram ferramentas proprietárias para ajudar seus clientes a agilizar e simplificar o processo de comercialização e venda de seus próprios produtos.

Infelizmente, o resultado é um mercado saturado, onde empresas são forçadas a analisar muito bem qualquer ferramenta antes de decidir adotá-la. Mas a lista de algumas das melhores ferramentas de vendas e marketing que vale a pena considerar neste ano a seguir pode ajudar.

1. Facebook Mentions

Em nossa era da mídia social, quando milhões de mensagens estão sendo enviadas no ciberespaço a cada dia, é importante que as empresas tenham um método adequado para ouvir o que as pessoas estão dizendo sobre elas. O Facebook Mentions é esse método. Com o Mentions, você pode acompanhar frases-chave e nomes de marca em tempo real, para que esteja sempre por dentro do que as pessoas estão dizendo sobre você. Assim, você sabe como ter conversas significativas com as perspectivas de vendas e leads.

2. GrowthList

Se você é um negócio B2B que depende de ter um fluxo consistente de perspectivas de vendas na ponta dos dedos, você pode achar a GrowthList útil. Tida como uma ferramenta de vendas para startups, a GrowthList é muito útil para as pequenas e médias empresas, também. Possui um amplo banco de dados de mais de 5.000 empresas de tecnologia B2B que estão atualmente em fase de crescimento, juntamente com detalhes pertinentes sobre elas. Ligue-a em seu funil de vendas, e comece a utilizar.

3. Reply

A Reply ajuda as empresas a automatizar suas comunicações com as perspectivas que estão no início do funil de vendas sem fazer as coisas parecerem impessoais ou irrelevantes. Se você está enviando uma sequência de e-mails ou à procura de análises em profundidade, a resposta é uma ferramenta versátil que adiciona muito valor para qualquer equipe de vendas.

4. Google Analytics

Se você ainda não começou a usar o Google Analytics, então você está perdendo uma grande oportunidade de entender quem é seu público e como se conectar com seus membros. Desde medir o desempenho do site até rastrear metas de conversão para aprender sobre a demografia do seu mercado-alvo, o Google Analytics é a ferramenta poderosa, que faz tudo.

Como um empresário com aspirações para o crescimento da sua empresa, você não pode se dar ao luxo de desperdiçar seu tempo brincando com ferramentas e recursos que não impulsionam o seu negócio para a frente.

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

MELHORE A PERFORMANCE DO SEU INSTAGRAM COM ESTAS SACADAS


O Instagram teve um crescimento incrível desde que foi adquirido pelo Facebook em 2012 – cerca de 400%! É por isso que para os comerciantes, pode ser uma ferramenta extremamente útil.

Em primeiro lugar, Instagram é fácil de usar, que é uma grande vantagem. Além disso, (ainda) não é tão ad-driven como o Facebook, tornando-se uma opção mais amigável para aqueles que preferem gastar no marketing orgânico. E como o Instagram é visual, a atenção captura de alguém é muito mais fácil do que no Facebook.

Reunimos várias ideias que vale a pena considerar no Instagram. Dê uma olhada:
  • Escolha um tema – Ou seja, desenvolva um plano para os tipos de coisas que você posta. Com a implementação deste tipo de estratégia, você terá uma conta mais orientada ao invés de uma que publica de tudo. Escolher um tema pode se basear em torno de sua mensagem central, ou relacionar a um tópico que você está promovendo. Ele também pode ter uma cor. Seja qual você escolher, deixe seus seguidores (e potenciais seguidores) saberem o que podem esperar.
  • Escreva uma bio – Embora seja óbvio que você tem que ter uma, é uma boa ideia orientar um padrão em sua bio. Escolha mensagens que definem você como um especialista e dirigem a atenção para o que você está promovendo, e que em última análise, pode ajudar a impulsionar o tráfego para seu site.
  • Coloque seu site – Verifique se o seu site é otimizado para navegação móvel já que a grande maioria dos usuários do Instagram são em dispositivos móveis. E, o URL deve estar na sua bio, mas também deve aparecer em cada post, tanto como uma marca d’água e ou na descrição ou comentários!
  • Utilize imagens simples, mas significativas – A pessoa média se distrai em 8 segundos, por isso é importante agarrar o seu público rapidamente com imagens claras e significativas que não exigem muito pensamento. Elas devem ser interessante, convidativas e simples. Como a maioria dos usuários são móveis, existem algumas limitações de tela, certifique-se de que as as imagens são ideais.
  • Imagens personalizadas – Depois de ter encontrado imagens que trabalham para você, você vai querer personalizá-las com algo para tornar a imagem a sua própria. Talvez um título do produto, uma citação de alguém famoso, uma revisão do produto simples ou até mesmo um teaser / promo para um anúncio. Independentemente de como você personalizá-la, não se esqueça de incluir o seu logotipo e / ou URL para que, caso sua imagem saia do Instagram, seus fãs podem encontrá-lo facilmente.

Com um pouco de estratégia, criatividade e algumas ótimas fotos, você vai ver que pode aumentar seus resultados no Instagram.

Inscreva-se em nosso blog e fique por dentro de nossas novidades

Estamos constantemente produzindo conteúdo que pode ajudar na sua jornada empreendedora!!
Compartilhe:
Continue Lendo →